terça-feira, 6 de outubro de 2015

Semeando o Bioma Cerrado leva sensibilização para Proteção de nascentes em São Sebastião.

Brasília, outubro/2015 - Sensibilizar os moradores da Cidade de São Sebastião, da região Administrativa XIV, do DF para cuidados especiais em áreas de nascentes, foi mais um desafio do projeto Semeando o Bioma Cerrado, da Rede de Sementes do Cerrado, que esteve naquela cidade, nos dias 19 e 20 de setembro. Oficinas práticas e teóricas voltadas ao repasse de informações sobre a importância da preservação dos recursos hídricos da região basearam as atividades.

Durante os dois dias de atividades educativas para a sensibilização sobre a estratégica região onde vivem, os moradores receberam orientações sobre técnicas conservacionistas e atitudes individuais, as quais permitirão àquela comunidade conservar as suas nascentes e, se necessário, recuperar suas áreas degradadas com plantios adequados.



Fortalecimento - Esse trabalho é mais um curso de Educação Ambiental realizado pelo projeto para comunidades, cujo objetivo, mais que capacitar pessoas em procedimentos de recuperação de áreas degradadas, é o de fortalecer um movimento baseado em valores para a transformação do cidadão na sua relação com a natureza, diz o coordenador do Projeto, Rozalvo Andrigueto.
O curso foi ministrado pela equipe de Educação Ambiental da Associação dos Amigos das Florestas (AAF), uma OSCIP parceira do projeto. Para esse trabalho, segundo a presidente da AAF, Mery-Lucy Souza, o tema escolhido integra os objetivos da Carta da Terra que defende : "Conheça mais sobre o lugar em que vive". Este conselho também foi inserido na dinâmica das oficinas ecopedagógicas direcionadas à Proteção de nascentes para a sustentabilidade.

Privilegiada - São Sebastião está localizada na região sul da área de proteção ambiental do rio São Bartolomeu, há 23 km do Plano Piloto. A cidade é privilegiada por sua localização, marcada pela beleza de elevações de vales com terrenos ondulados cortados pelos córregos Mata Grande e Ribeirão da Papuda.

Estes córregos possuem grande volume de água devido às nascentes vindas das encostas dos morros. Por ter grande potencial hídrico, a atual área urbana chegou a ser pensada para a formação de um lago no rio São Bartolomeu para garantir o abastecimento de água ao Distrito Federal.
Devido a esse potencial, a proteção das nascentes da região sem dúvida, precisa ser fortalecida, adverte Mery. Entre os diversos recursos que a natureza disponibiliza, a água é o mais essencial à vida do homem e de todas as espécies de plantas e animais que habitam as várias partes do nosso planeta. É sem dúvida, um recurso natural de altíssimo valor econômico, estratégico e social, sendo, também, considerado um importante regulador do clima na Terra.

Perfil - Embora não se conheçam números oficiais, calcula-se que a população de São Sebastião atinja a marca de 130 mil pessoas, sendo que 47% são jovens com menos de 20 anos de idade.

Para que se tenha uma ideia do crescimento populacional da cidade, existem 12 bairros, sendo que o mais recente deles é o Jardins Mangueiral, localizado antes da entrada e que deverá receber aproximadamente 30 mil habitantes quando estiver totalmente entregue.


A ocupação da área onde hoje está localizada a cidade de São Sebastião deu-se a partir de 1957, quando várias olarias ali se instalaram para, suprir parte da demanda da construção civil da nova capital que nascia.

Embora desativadas as Olarias, o local não foi abandonado e os que ali permaneceram, formaram um núcleo urbano, que aos poucos foi se estruturando ao longo do córrego Mata Grande e ribeirão Santo Antônio da Papuda.



Dia 19, sábado, as oficinas repassaram conhecimentos teóricos básicos de preservação de nascentes e no dia 20, com práticas adequadas à realidade local, os alunos iniciaram o plantio de espécies nativas visando a proteção de uma das nascentes da região, e que deverão  ter continuidade sob a responsabilidade da comunidade local.


Com essas oficinas, o Projeto Semeando o Bioma Cerrado já pode ver  concretizado  a pretensão de formar na cidade, multiplicadores da mensagem ecológica pois a  positiva, aproximação com a Comissão de Meio Ambiente da Administração Regional, já  rendeu os primeiros frutos de mobilização da comunidade, com resgate de valores éticos e morais que estão de fato transformando, comportamentos humanos e  estabelecendo uma rotina de aprendizagem e transferência do conhecimento para  proteção e respeito à natureza.Um grupo denominado ProCerrado já foi  formado  pelo participantes das oficinas, que utilizando o Whatsapp, se organizam para molhar as  mudas plantadas durante o  curso; e foram  além, conseguiram que a Administração Regional ,em  caráter emergencial, cercasse a área da nascente onde os trabalhos foram  realizados.O grupo  ProCerrado já ganhou novas  adesões de pessoas que estão se comprometendo em proteger os mananciais daquela região.

Postagens mais acessadas